Data Analytics vs Data Science
Data Science

Data Analytics X Data Science: Você sabe quais são as diferenças?

Você conhece as diferenças entre Data Analytics e Data Science? Apesar de muito parecidas, ambas as áreas possuem funções diferentes.

Data Analytics vs Data Science

Data Science e Data Analytics: Apesar de serem áreas parecidas, não são a mesma coisa. Entenda!

O mundo passa por uma revolução tecnológica de altíssima velocidade, e você com certeza já deve ter percebido a quantidade de informações a nossa volta, né?

A geração de grande quantidade de dados já ultrapassa os setores em que isso era comum, e hoje está presente em tudo que a gente faz, seja uma compra no supermercado, uma visita em um site pelo celular ou ao passar por uma consulta médica.

Segundo a previsão do relatório Rethink Data da IDC (janeiro de 2020), o mundo irá ter criado 175 zetabytes de dados até 2025 (para você ter uma ideia, 1 zetabyte equivale a 1 trilhão de gigabytes, que é uma unidade mais comum hoje em dia na tecnologia). A taxa de crescimento da produção de dados está acelerando. O mesmo relatório afirma que mais dados são criados por hora agora do que em um ano inteiro há duas décadas somente.

Dá para perceber como os dados serão uma parte extremamente importante da sociedade, com um altíssimo impacto econômico, não é?


Essa intensa evolução na quantidade de dados gerou uma alta necessidade de profissionais capacitados para o seu tratamento, e nesse meio surgem alguns termos técnicos que podem causar alguma confusão. Data Analytics e Data Science, apesar de serem áreas parecidas, têm diferenças marcantes em sua atuação, então vamos dar uma olhada melhor em cada uma?

Data Analytics / Análise de Dados

O foco dessa área é a resolução de problemas já existentes no negócio, através de tratamento de dados para se obter informação relevante para os tomadores de decisão.

Geralmente se trabalha com dados estruturados já bem definidos na área de atuação, usando ferramentas de análise como o próprio Excel, ou programação em R, ou Python, entre outros,  visando responder perguntas de negócio, como, por exemplo, porque o marketing teve mais resultados em um mês do ano, para fornecer bases estatísticas para as decisões da empresa.

Análise de dados

O que faz o Analista de Dados?

Os analistas de dados precisam saber muito bem estatística e ter conhecimento de negócio,  mas tem um foco menor em programação que o cientista de dados, apesar de ser um grande diferencial possuir esse conhecimento.

O profissional que mostra conseguir resolver os problemas recorrentes com automação e que consegue trabalhar com bancos de dados via programação em SQL, é altamente desejado hoje em dia.

Além disso, a visualização de dados é uma parte essencial do profissional de análise de dados, pois de nada vale a melhor informação do mundo se não for transmitida efetivamente para o tomador de decisão. Para isso, o profissional deve ter conhecimento profundo sobre design de dashboards, e de ferramentas que facilitam a visualização de dados, como PowerBI, Tableau, Google Data Studio, entre outros.

Capacidade criativa, conhecimento de negócio, habilidade com números e comunicação efetiva são as características mais procuradas no profissional para essa área.

Data Science / Ciência de Dados

Já essa área tem o foco na aplicação de algoritmos baseados em estatística e machine learning para prever situações que podem acontecer, com base no histórico dos dados. É como se a área de Analytics olhasse apenas para o passado, enquanto Data Science olha para o futuro.

Ciência de dados

O que faz o Cientista de Dados?

O trabalho do cientista de dados é mais profundo. Os profissionais utilizam diversas ferramentas e elaboram fluxos automatizados complexos desde a captura dos dados até a visualização final da informação. É uma busca por novos padrões nos dados, fazer reconhecimento automático de imagens, prever respostas para casos que ainda não aconteceram. Uma aplicação comum é sobre as possibilidades de um paciente irá ou não desenvolver uma doença.

Seu trabalho pode envolver tanto dados estruturados, como dados não-estruturados. Os dados não-estruturados vão além da estrutura comum linha x coluna que utilizamos normalmente, como no Excel.

Os cientistas de dados também tem que saber muito de estatística, da área de negócio e principalmente de programação de computadores. A aplicação de algoritmos de Machine Learning e o processo de captura e limpeza dos dados muitas vezes depende da habilidade do profissional de programação. Portanto, também é conhecimento técnico essencial para quem quer trabalhar nessa área.

O conhecimento técnico também é mais abrangente, utilizando várias linguagens de programação além do R e Python, como Java e Scala. Usam também ferramentas que possibilitam armazenar e tratar dados não estruturados, como o Hadoop e Spark.

Diferenças: Data Analytics X Data Science

Em sua essência, ambas as áreas trabalham com dados visando extrair informações que tenham valor para um tomador de decisão do negócio. O que muda são seus objetivos, a abordagem utilizada e a profundidade do conhecimento técnico.

Enquanto Data Analytics foca em resolver problemas específicos já conhecidos, a área de Data Science possibilita encontrar quais são as perguntas certas para serem feitas. O tratamento de dados de Data Analytics utiliza métodos estatísticos para analisar dados históricos e gerar inferências. Por outro lado, ciência de dados aplica fluxos de dados e algoritmos de Machine Learning para gerar modelos. Esses modelos são capazes de identificar padrões ou prever situações futuras.

Ambas as áreas possuem um déficit de profissionais capacitados muito grande no Brasil. Por isso, vale muito a pena investir em qualquer uma delas para sua formação!

Saiba mais!

Se você deseja seguir carreira na área de dados e quer aprender mais sobre esse universo, confira nosso post com um guia bem completo das principais carreiras em dados.

Se você quer ser O PROFISSIONAL de dados, aprendendo na prática e construindo seu portfólio desde já, nosso treinamento Data Expert: Data Science & Machine Learning é para você. Você terá:

  • 9 meses de aprendizado,
  • até adicionar 15 certificados para seu currículo e
  • projetos práticos para o seu portfólio.

Artigo escrito por: Filipe Oliveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.